A Nação da Bola

Publicada em: 08/07/2008

Futebol: Quem diria? Restrita apenas a uma elite quando aportou no Brasil no fim do século 19, a bola nos pés é hoje nossa paixão nacional e está praticamente inserida no DNA de todos os brasileiros. Contudo, estamos longe de ser seu criador. A origem do futebol, segundo historiadores, remonta à antiguidade, quando jogo semelhante já era praticado na China por volta de 2.500 anos atrás. A bola naquela época era nada menos de pele de animal recheada com ferrugens. Só que, a partir de 1860, pode-se dizer que a Inglaterra é a verdadeira mãe do futebol moderno e inventora de suas regras, muitas delas mantidas até hoje.

O esporte foi criado na Universidade de Cambridge e depois organizado pelos estudantes em reunião que deu origem, em 1863, à Football Association (FA), Federação Inglesa de Futebol. Desde então, cartilhas foram distribuídas pelos clubes e escolas locais, e o futebol se popularizou, inclusive atravessando fronteiras e oceanos. O fanatismo dos ingleses pelo esporte às vezes é tão exagerado, a ponto de existir uma facção batizada de “hooligans”, grupo que espalha a violência pelos estádios e seus arredores. Mas, há alguns anos, eles foram barrados dos eventos futebolísticos. 

Atualmente, há sete milhões de boleiros praticantes na terra da Rainha. São 37.500 clubes afiliados à FA. Além disso, a Liga Inglesa é uma das mais ricas do mundo, com os melhores estádios (vale visitar o legendário e reconstruído Wembley) e o segundo campeonato mais visto no planeta. Times poderosos como Manchester United, que é o atual campeão europeu, Arsenal, Liverpool e Chelsea têm fãs em vários países.

Apesar de ser uma força mundial, o badalado “English Team”, a seleção inglesa, jamais conquistou uma Eurocopa e só venceu uma Copa do Mundo, em 66, jogando em casa. Entretanto, por todo o histórico, inegavelmente o futebol também merece ser conhecido como “esporte bretão”. Homenagem justa!  
 
Rúgbi: Semelhante ao futebol americano, essa é outra modalidade coletiva de bastante sucesso entre os ingleses. A história, com certas pitadas de lenda, dá conta de que o jogo surgiu de forma curiosa no país. Foi inventado por William Webbs Ellis, em 1823, no colégio de Rugby, cidade que deu nome ao esporte. Em uma partida de futebol, o estudante entediado de jogar com os pés teria desobedecido as regras ao pegar a bola com as mãos e correr com ela até a meta adversária. Dali em diante, a nova modalidade foi ganhando vários adeptos nas escolas e faculdades. E tornou-se prática profissional em 1898, com a fundação da Rugby Football League.

Do Reino Unido, o rúgbi se propagou para a Nova Zelândia, África do Sul e demais países de influência inglesa e da Europa. Os britânicos param para assistir à Copa do Mundo de Rúgbi, promovida a cada 4 anos, e o anual Torneio das Seis Nações (Inglaterra, Escócia, Irlanda, Países de Gales, Itália e França), hoje as duas mais importantes competições internacionais da modalidade.

As regras básicas do rúgbi consistem em dois times de 15 jogadores que têm por objetivo fazer o maior número de pontos possível. Para tanto, a bola oval pode ser jogada só para trás com as mãos, ou chutada para frente, e deve ser encostada ao chão da área adversária. Outra forma de pontuação é por meio dos chutes de penalidades.

Apesar de se valer do vigor físico, o rúgbi é considerado um esporte sem preconceitos, praticado até por mulheres, pois cada posição possui uma característica e pessoas de qualquer biotipo podem jogar. Vale tentar!

Tênis, snooker e outros: Muitas das modalidades individuais também foram inventadas pelos esportistas britânicos. O jogo de tênis tradicional, lá habitualmente praticado em grama, foi uma adaptação do squash e do badminton, outras práticas tiradas da cartola inglesa. Wimbledon, por exemplo, é um dos quatro principais torneios do atual circuito mundial de tênis. Além das raquetes, o país se gaba pela paternidade do snooker (sinuca) e do tiro ao alvo, que surgiram da criatividade dos militares.

As raízes da Grã-Bretanha englobam ainda o advento do críquete (semelhante ao baseball e originário da área rural), do hóquei sobre patins e do pólo. Neste século ainda no começo, quem sabe os ingleses não tiram da cachola novos esportes para o mundo? Fica a expectativa.


Leia Mais

Outros artigos ver lista completa