Clippings

Publicada em: 30/08/01

Me tira daqui!

Pense rápido: quantas vezes você já falou, ou ouviu alguém falar a frase \"me tira daqui!\"? Aposto que foram muitas... Agora, pense rápido outra vez: se você está de saco cheio e quer sumir por um tempo que tal encarar um intercâmbio?

Pense rápido: quantas vezes você já falou, ou ouviu alguém falar a frase \"me tira daqui!\"? Aposto que foram muitas... Agora, pense rápido outra vez: se você está de saco cheio e quer sumir por um tempo que tal encarar um intercâmbio?

Sim, é claro que fazer um intercâmbio não é uma tarefa assim tão fácil. Precisa de dinheiro, uma série de documentos, vacinas, históricos, cartas de recomendação, uma boa oportunidade... Resumindo, precisa de um bom planejamento.

Muitas pessoas acham que o intercâmbio é, somente, aquele programa colegial, em que adolescentes entre 14 e 17 anos passam 01 ano em outro país estudando, e moram na casa de famílias. Mas, um intercâmbio pode ser muito mais, como um curso de idioma, um estágio ou um trabalho.

Segundo Tereza Fulfaro da Central de Intercâmbio o programa que mais leva pessoas para fora do Brasil é o Curso de Idioma, que pode ser feito por qualquer pessoa em qualquer idade; basta ter vontade de aprender uma nova língua, uma nova cultura, e uma grana sobrando, entre USD 1.000,00 e USD 3.000,00 só para o programa.

Existem programas mais econômicos, como o au pair, em português \"ao par\". O programa é destinado para mulheres entre 18 e 26 anos, que vão morar em casas de família para trabalhar como babá. Nos períodos ociosos, a intercambista pode encarar um curso de idiomas, por exemplo. Um au pair para os Estados Unidos custa em torno de USD 940.

E ainda tem os estágios ou os trabalhos. Este programa, talvez, seja o sonho da maioria das pessoas. Você não só mora em outro país, aprende outra língua, outra cultura, como também trabalha e é remunerado por isso.

Silvia Aki conseguiu um trabalho nos Estados Unidos, e embarca em outubro para Detroit. Silvia fez hotelaria e vai trabalhar durante um ano num hotel, enriquecer o seu currículo e aperfeiçoar o seu inglês, que, segundo ela, \"é o mínimo\" que precisa ter em sua profissão.

Prestes a embarcar, Silvia também encontra no intercâmbio uma chance de amadurecer, \"quando se participa de um intercâmbio, a família e amigos moram longe, você de certa forma está sozinho, é obrigado a \"se virar\"\", diz.

A jornalista Melissa Rossi fez um intercâmbio de 06 meses nos Estados Unidos, em Ohio. O que ela tirou de melhor da viagem foi o auto conhecimento. \"Me descobri, fui intensa nas emoções e voltei uma pessoa mais realizada, livre de preconceitos e muito mais preparada pra não ter medo de mostrar a minha cara!\".

Quando Melissa embarcou ela pensava na viagem como experiência e prática do seu inglês. Mas, durante a sua jornada, descobriu que o intercâmbio era uma chance de ser ela mesma, e aprender a aceitar os outros. \"Entendi que não há cultura certa ou hábitos errados, apenas conceitos diferentes\".

Mas também tem gente que não se dá muito bem nessas aventuras. A arquiteta Natália Oliveira é uma delas. Ela foi para Austrália, e ficou apenas 2 meses. A vontade dela: voltar o mais rápido o possível para o Brasil. \"Por achar tudo muito parecido com o Brasil, queria terminar logo o meu curso e voltar logo pra minha casa, minha família e meus amigos!\"

A Diretora Educacional, Tereza Fulfaro, diz que o intercâmbio ideal é aquele que tem a ver com as expectativas e personalidade da pessoa. Hoje em dia, o lugar mais procurado pelos intercambistas é o Canadá, em segundo a Inglaterra, terceiro os Estados Unidos e quarto a Oceania (Austrália e Nova Zelândia).

E aí, empolgou? Então, mexa os pauzinhos, procure a sua agência e encontre o seu destino. Lembrando que o mundo lá fora é muito grande. Eu, por exemplo, adoraria curtir os pubs irlandeses, ou trabalhar no Museu do Louvre, em Paris. E você?


\"Bye bye, Brasil
A última ficha caiu
Eu penso em vocês night and day
Explica que tá tudo okay
Eu só ando dentro da lei
Eu quero voltar, podes crer\"

Bye bye, Brasil de Roberto Menescal - Chico Buarque 1979



Voltar para Sala de Imprensa
Novidades CI