Press Releases

Publicada em: 27/10/17

As vantagens de fazer intercâmbio entre a escola e a faculdade

Tirar um ano para viajar traz muitos benefícios para o desenvolvimento pessoal e profissional

Para muitos jovens, ingressar em uma faculdade está no topo da lista de objetivos ao terminarem o Ensino Médio, mas essa corrida, para começar uma graduação, pode esperar um pouco. Um hábito que tem se tornado bastante comum entre os americanos é tirar um tempo ‘livre’ entre a saída da escola e o ingresso na universidade para viajar ou fazer um trabalho voluntário.   

Os benefícios que essa “pausa” traz para os estudantes começam a despertar o interesse dos adolescentes brasileiros. A gerente de produtos da CI Intercâmbio e Viagem, Fabiana Fernandes, aponta algumas das vantagens desta prática e ajuda a responder questões sobre como e porque fazê-la.

“É importante esclarecer que essa não é uma prática somente para um público específico. Existem muitas formas de dar uma ‘pausa’ na vida cotidiana e vivenciar esse tempo ‘livre’. A pessoa pode fazer uma viagem de turismo, fazer um intercâmbio de idioma ou um trabalho voluntário, ou ir trabalhar no exterior por exemplo”, explica Fabiana Fernandes.

De acordo com a gerente, esse tempo entre o ensino médio e a universidade pode ser de seis meses, um ano, ou o tempo necessário para a pessoa se conhecer melhor, ampliando sua visão de mundo.  “É possível aproveitar para fazer um intercâmbio curto, seguido por um Mochilão. É só definir os países que mais deseja visitar”, comenta.

Aproveite para se conhecer melhor e mudar seu destino.

O ponto principal de tirar esse tempo antes de ingressar na universidade é fazer com que o estudante tenha um crescimento pessoal, e para que isso aconteça, muitas vezes, é necessário sair da zona de conforto. “Fazer um intercâmbio ajuda a escapar da rotina, que muitas vezes acaba limitando as escolhas do estudante. É a hora de explorar habilidades que não sabia ter”, comenta Fabiana.

Uma opção de intercâmbio que ajuda a pessoa a se conhecer melhor é o High School – cursar parte do ensino médio no exterior, mesmo após o término do mesmo no Brasil.  “Devido à variedade e flexibilidade da grade curricular, o estudante vai poder escolher matérias que venham despertar interesses em novas áreas de atuação. Por já ter encerrado a educação básica no Brasil, o aluno não vai precisar incluir as matérias que são obrigatórias para validar o estudo no exterior, assim ele fica livre para testar aulas diferentes, como de business, teatro, música, mecânica, entre outras”, explica a gerente.

Aprenda um novo idioma.

Essa pausa entre o ensino básico e a universidade é também uma excelente oportunidade para aprender ou desenvolver a fluência em um segundo idioma. “Hoje em dia, dominar outra língua, ou até mesmo um terceiro idioma, é uma das principais qualificações profissionais do currículo. O intercâmbio ajuda a ganhar essa qualidade na prática, seja ao trabalhar no Canadá, servir como voluntário na Tailândia, em um curso na Austrália, um High School no Reino Unido ou em um Mochilão pelo Peru”, conclui Fabiana Fernandes.

Volte mais preparado para ingressar em uma universidade ou no mercado de trabalho.

Os estudantes que passam por essa experiência também amadurecem mais rápido, além de serem mais focados e seguros em relação à carreira que terão no futuro. Eles também apresentam maior satisfação pessoal e profissional do que os colegas que ingressam direto no mundo acadêmico. “Ingressar em uma universidade demanda muito tempo e esforço do aluno, e define o que será feito na vida adulta. A pausa entre o Ensino Médio e a faculdade é um bom momento para recarregar as forças e ajudar na escolha de qual carreira seguir”, completa.


Assessoria de Imprensa:

Dezoito
Thiago Garcia
(11) 3674-4400 Ramal: 4449 Direto: (11) 3674-4419
thiago.garcia@dezoitocom.com.br


Voltar para Sala de Imprensa
Novidades CI