Eu Fui!


Analice Floriani

Estagiou em Queenstown, na Nova Zelândia

Queria viver uma experiência única, algo que me desse muito o que apreender e vivenciar. Foi através da CI de Balneário Camboriú, que encontrei exatamente o que procurava: uma oportunidade de estágio na Nova Zelândia. Como estava cursando Turismo e Hotelaria, a ideia caiu com perfeição na minha frente, pois era exatamente pessoas com o perfil. Com o auxílio do Gui, o agente que acompanhou tudo, e também da parceira da CI que envia nossos currículos para as companhias de lá -, recebi uma vaga na Skyline Enterprises (www.skyline.co.nz). Depois de resolvermos tudo, embarquei para Queenstown, a mais famosa cidade do Sul da Nova Zelândia, conhecida por suas inúmeras atividades de Turismo de Aventura e pelos inacreditavelmente altos bungee jumps.

Ao chegar, já senti a emoção brotando no coração e mesmo com os dias passando, esse sentimento sempre continuou crescendo. A empresa foi um exemplo de corporação, muito bem organizada e preparada tanto para o Turismo quanto na relação com os funcionários, que foi o que mais me chamou a atenção. Trabalhei como garçonete, auxiliei a cozinha a repôr o buffet e, no fim, fui transferida para o café no piso superior, chamado Market Kitchen, do complexo turístico, e além de lá ter sido o lugar onde me apaixonei de vez por café e coffee shops, foi também lá que exerci uma das funções que tornou-se uma paixão: barista. Sobre a moradia, no pacote do programa estavam inclusas 2 diárias em um hostel e após isso parti para o staff accomodation  Esse foi uma dos desafios mais divertidos: estar longe de casa e ter que buscar através de jornais, revistas locais, sites, consultar colegas e conhecidos sobre algum lugar, foi uma aventura e acabei alugando um quarto lindo.

Conheci lugares incríveis, como Arrowtown, Milford Sound, Glenorchy, Paradise, Auckland, pude caminhar por todas as ruas de Queenstown que é maravilhosa, experimentei o famosos Fergburguer, naveguei pelos rios mais limpos que já vi de caiaque, cruzei o Lake Wakatipu a bordo do Earnslaw e o mais inesquecível de todos, pulei de paraquedas! Além de todas essas atividades e muitas outras que vivi e que não seriam suficientes de serem descritas pelo espaço que tenho, o mais maravilhoso de toda essa viagem, foram as pessoas com quem estive e com quem compartilhei minha experiência lá e que não seria a mesma sem elas.

Além disso tudo, a organização da viagem, tanto a CI quanto a New Zealand Internship Program foram super atenciosos, do início ao fim e recebi via correio postal quando cheguei no País um guia Lonely Planet da Nova Zelândia e outros souveniers característicos dos kiwis.

Retornei ao Brasil após 3 meses e 20 dias de viagem e que foram o suficientes para vivenciar momentos inesquecíveis e tirar uma ideia mínima do que é a Nova Zelândia, mas não o suficiente para sanar dentro de mim o desejo de um dia voltar e quem sabe, fixar residência!

 

A Analice Floriani fez Estágio na Nova Zelândia

 

Blog Caia no Mundo

Novidades CI