Eu Fui!


Danilo da Silva Mariano

Estágio IAESTE em Munique, Alemanha

Pensar numa experiência no exterior é algo que, de início, assusta e intimida, mas ao mesmo tempo nos deixa curiosos para aprender coisas novas, ter umas vida mais independente e conhecer outras pessoas sendo envolvido em culturas diferentes.

Em 2009 conheci o IAESTE através de uma palestra e, a partir daí, me interessei muito pelo programa não só depoimentos das viagens do pessoal que já tinha ido, mas também pelo resultado que essa experiência trouxe para a vida profissional e pessoal deles. Me inscrevi e durante o ano fui recebendo gringos em casa, indo aos encontros para conversar com o pessoal e isso me deu, além de novos amigos (e pontos no programa), uma visão bem mais clara dos prós e contras de uma experiência no exterior. E isso só me deu cada vez mais vontade de ter a minha própria, mesmo eu já tendo aqui no Brasil um bom emprego e ainda estar estudando.

Pude escolher uma vaga com período de 6 meses (Julho~Dezembro) em Munique, no sul da Alemanha, para trabalhar na Universidade Técnica de Munique (TUM). Cheguei lá dias antes da primeira semana de Julho, pico do verão europeu e, junto comigo, estavam chegando vários estudantes do mundo todo para trabalhar na região (Canadá, Polônia, Cazaquistão, Turquia, Sérvia, Malásia, etc). Confesso que eu tinha um pequeno receio dos alemães pela fama de serem “frios”, mas logo quando cheguei, um deles me convidou para passar dois dias na casa dele para entender melhor a cultura rotineira deles, além de me ensinar a andar na cidade, lugares para beber, estudar e comprar.

O comitê local de Munique é composto por vários estudantes e eles vivem organizando viagens, festas e passeios. Durante o verão praticamente todo final de semana era um evento diferente. Através deles fomos para Praga (Rep. Tcheca), Berlim, Paris, Veneza, Roma... um lugar mais interessante que o outro. Além das viagens organizadas, é muito fácil e barato fazer uma pequena viagem de poucos dias, pelo menos na Europa onde tudo é bem perto. Fiz um mochilão para Londres, Madri, Barcelona, Atenas, Istambul, Paris e conhecer a Itália. Serviu também para rever uns amigos que já fiz durante o estágio.

No trabalho tinha muita liberdade para expor minhas idéias e conversar com meu chefe, o que tornou nossa relação muito boa e proveitosa. Possuia também flexibilidade no horário, o que era ótimo quando tinha viagens que saímos na quinta-feira à noite (nesse caso era só compensar as horas durante a semana). Como eu trabalhava com um projeto para reator nuclear, no departamento de engenharia mecânica, aprendi muitas coisas relacionadas à minha área, inclusive um software de desenho 3D muito utilizado na indústria mundial: o Catia.

Eu usava duas noites por semana para fazer aula de alemão, uma coisa que recomendo para todos que vão viajar para aproveitar melhor o tempo lá. Como eram 2 meses por módulo, consegui fazer dois em sequência e isso me ajudou muito a arrumar um emprego antes mesmo de voltar ao Brasil.

Enfim, a viagem foi ótima! Me fez crescer muito tanto pessoalmente, quanto profissionalmente. Como eu já tinha mandado currículos antes de voltar ao Brasil, cinco dias após pousar eu já estava com minha carteira assinada em um emprego melhor que eu tinha antes dessa experiência. O melhor da viagem sem dúvida foi fazer muitos amigos, conhecer lugares que nunca sonhei que iria, aprender a lidar com muitas culturas diferentes e adorei todas.

Blog Caia no Mundo

Novidades CI